Serra pede prioridade a projetos da previdência estadual

Depois de participar da solenidade de posse dos deputados estaduais paulistas e da abertura da 16ª Legislatura da Assembléia de São Paulo, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), pediu aos parlamentares prioridade nos projetos relativos à Previdência estadual. "Isso é fundamental, porque senão São Paulo poderá sofrer prejuízos nas relações com o governo federal", declarou.Em rápida entrevista coletiva, Serra citou que também existem outros projetos pendentes, porém não entrou em detalhes. O governador paulista refutou informações publicadas nesta quinta-feira dando conta que ele poderia governar por leis delegadas, sem passar pelo crivo da Assembléia. "É uma invenção, uma tolice absoluta", comentou o tucano.Com relação à maioria que sua administração deverá ter na Casa, Serra disse que a relação será normal e de respeito, pois também haverá oposição. "Vamos trabalhar com atenção, levando em consideração a importância dos deputados, que são os representantes do povo", salientou.Durante a cerimônia de abertura dos trabalhos legislativos, Serra fez um discurso ressaltando a independência da Assembléia. "Não há democracia sem oposição conseqüente. É da natureza do Legislativo formular críticas que aperfeiçoam o funcionamento do Estado. Por isso, estamos aguardando (as críticas)", sustentou.Serra disse também que sua gestão estará voltada para a ética e a eficiência, na implantação do desenvolvimento de São Paulo. O tucano afirmou ainda que o sucesso de São Paulo é fundamental para o sucesso do Brasil. Por esta razão, espera ter uma parceria harmoniosa e independente com o parlamento paulista. "Vamos nos empenhar a fundo, com patriotismo para promover as metas que poderão ser aprimoradas. A Assembléia de São Paulo tem mais de 170 anos de bons serviços", frisou."A população de São Paulo cobra do homem público honradez, eficiência e seriedade. Vamos cumprir os mandatos que a população nos confiou e vamos trabalhar juntos pelo nosso povo", prometeu Serra ao encerrar seu discurso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.