Serra nomeia Afif e Graziano para secretarias

O governador eleito de São Paulo, José Serra (PSDB), anunciou nesta terça-feira os nomes de mais três secretários que irão compor a sua administração. Ao todo, já foram anunciados 13 nomes. Para a Secretaria de Emprego e Relações de Trabalho, o indicado é o candidato derrotado ao Senado pelo PFL Guilherme Afif Domingos. Para a secretaria de Agricultura, Serra escolheu o presidente da Sociedade Rural Brasileira, João de Almeida Sampaio Filho, uma das novas lideranças do setor de agronegócios. Serra anunciou também o nome de Xico Graziano para a recém-criada secretaria de Recursos Hídricos e Meio Ambiente.Nesta terça, foram anunciados nove nomes: Maria Lucia Vasconcelos ( Educação); Luiz Roberto Barradas Barata (Saúde); Antonio Ferreira Pinto (Administração Penitenciária); Rogério Amato (Desenvolvimento e Assistência Social); Ronaldo Augusto Bretas Marzagão (Segurança Pública); José Luiz Portela (Transportes Metropolitanos); Aloysio Nunes Ferreira (Casa Civil); Francisco Vidal Luna (Economia e Planejamento); Luiz Antônio Marrey (Justiça). O nome para a secretaria da Fazenda já havia sido anunciado: Mauro Ricardo Machado Costa.O governador eleito comunicou ainda que a Sabesp será integrada à secretaria de Energia, deixando a pasta de Recursos Hídricos. Na gestão atual, a secretaria de Recursos Hídricos funciona conjuntamente com a de Energia. Na gestão de Serra, as duas atuarão separadamente, e a de Recursos Hídricos será ligada com Meio Ambiente. Para a área de Emprego, Serra recomendou a Afif que atue no sentido de desburocratizar o setor, a fim de propiciar abertura de novos postos de trabalho no Estado. A recomendação básica do governador para a Agricultura é o empenho no setor de agronegócios e a intensificação do programa risco sanitário zero, uma de suas bandeiras. Antes de anunciar os novos secretários, Serra esteve reunido com a cúpula do PFL, incluindo o presidente nacional da legenda, senador Jorge Bornhausen. O tucano evitou entrar em detalhes sobre o teor das conversações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.