Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Serra Negra pode perder seu único hospital

O prédio que abriga o único hospital de Serra Negra, interior de São Paulo, está com leilão marcado para esta sexta-feira, às 13 horas, segundo determinação da Vara Federal do Trabalho de Amparo. O imóvel, de 16 mil metros quadrados, será leiloado para o pagamento de indenizações em cinco processos trabalhistas movidos por cerca de 80 funcionários e cinco médicos da entidade. As indenizações somam R$ 3,6 milhões e o prédio do hospital foi avaliado pela Justiça do Trabalho em pouco mais de R$ 2,4 milhões. De acordo com o advogado da Santa Casa, Luciano Cunha, não é mais possível contestar o mérito das ações, quatro movidas pelo Sindicato dos Trabalhadores de Saúde de Campinas e Região e uma pelos cinco médicos, três ainda funcionários do hospital. O advogado entrou com recurso no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Campinas, que será encaminhado ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), questionando o cálculo da indenização aos médicos, de aproximadamente R$ 1,1 milhão. Se o argumento for acatado, será concedida liminar adiando novamente o leilão, já adiado em 2001. Um decreto do prefeito Paulo Scachetti (PPS) também pode provocar o adiamento do leilão. Ele declarou de utilidade pública uma área de 178,8 m2 onde funciona o pronto-socorro, no prédio do hospital. Ontem, o prefeito entrou na Justiça com pedido de desapropriação e aguarda para hoje de manhã a decisão judicial. Se a Justiça acatar o pedido, o imóvel que irá a leilão terá de ser redimensionado e a venda, adiada, acredita o prefeito. Cunha reconhece, no entanto, que ambas são medidas paliativas, já que as indenizações terão de ser pagas e o leilão do imóvel já foi determinado pela Justiça. Para o advogado, a única saída para evitar que o hospital deixe de funcionar é um acordo com os autores dos processos. O prefeito se propôs a intermediá-lo e afirmou que o município não tem recursos para comprar o prédio todo. Scachetti lembrou que só nas férias de julho 300 mil pessoas visitam a cidade, que tem cerca de 50 mil habitantes. O hospital mais próximo fica na cidade vizinha de Amparo. Entidade sem fins lucrativos, a Santa Casa foi inaugurada em 1907. Tem hoje 50 leitos para internação, 22 médicos e 90 funcionários. Faz cerca de 3 mil atendimentos por mês.

Agencia Estado,

18 de julho de 2003 | 03h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.