Serra nega caráter eleitoral de agenda política na BA

Pouco antes de começar a agenda de compromissos políticos na tarde de hoje em Salvador (BA), o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), pré-candidato tucano à presidência, negou que a viagem tenha caráter eleitoral. "Neste momento, a gente tem de se debruçar no trabalho, porque a população precisa de muita coisa, não de uma campanha eleitoral tão longa", afirmou. "Vamos decidir sobre nossa candidatura no início do ano que vem, com muita tranquilidade."

TIAGO DÉCIMO, Agencia Estado

10 de agosto de 2009 | 13h25

Apesar disso, Serra avisou que pretende visitar todos os Estados brasileiros nos próximos meses. "Vamos olhar e estudar as necessidades de cada Estado, no local", disse. No caso da Bahia, o governador paulista mostrou estar ciente das principais preocupações da população. Serra irá assinar convênios com o governo baiano, do petista Jaques Wagner, com o objetivo de intensificar o combate à sonegação fiscal, e com a prefeitura de Salvador, a cargo de João Henrique Carneiro (PMDB), para cooperação técnica nas obras do metrô na cidade.

Ao falar de seus compromissos em Salvador, Serra se esforçou em levar as discussões para os temas segurança pública e falta de capacidade de investimentos do Estado, por causa da queda de arrecadação decorrente da crise econômica mundial. Ele ainda fez um apelo, "como palmeirense", para que o Bahia volte à primeira divisão do Campeonato Brasileiro.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2010José SerraBA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.