Serra: Não vou virar comentarista de horário eleitoral

Na entrevista coletiva que concedeu após sua visita ao bairro do Bom Retiro, neste domingo, o candidato José Serra não quis fazer nenhuma avaliação da primeira semana do horário gratuito eleitoral na TV e no rádio. Depois de afirmar que o tempo de exposição ainda é curto, com apenas dois programas dedicados integralmente à sua candidatura à Prefeitura de São Paulo, acrescentou: "Não vou virar comentarista de horário eleitoral".

ROLDÃO ARRUDA, Agência Estado

26 de agosto de 2012 | 20h17

O tucano também não quis responder a uma pergunta sobre a entrada da ex-prefeita e senadora Marta Suplicy (PT-SP), na campanha de Fernando Haddad, seu colega de partido. "Não vou comentar", disse.

Serra esteve no Bom Retiro para uma visita à feira comemorativa do Dia da Cultura Coreana. Chegou pontualmente, às 16 horas, sendo recebido por representantes da comunidade no bairro.

Permaneceu no local cerca de 30 minutos. Teve todos os passos acompanhados pelo candidato a vereador Doutor Kim, do PSB. A cada movimento do tucano pela feira, ele pedia aplausos, tanto em português quanto em coreano. "Viva Serra! Serra já", gritava. De forma discreta e gentil, os presentes aplaudiam.

Serra experimentou três tipos de comida: carne de costela com molho agridoce, batata doce frita e o bibimbap - um dos pratos mais populares da cultura coreana, com arroz, legumes e carne, bastante condimentado e picante. Serra participou da mistura dos ingredientes, mas não se empolgou: quando lhe ofereceram um pratinho com bibimpap, apenas experimentou.

Na saída, ele posou ao lado de um grupo lutadores de taekwondo. Ao observar a presença de meninas vestidas com o quimono, ele se dirigiu aos rapazes, brincando:

"As mulheres devem ser terríveis".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.