Serra não vai cair na armadilha de Lula, diz coordenador de campanha

Edson Aparecido afirmou que estratégias do PT são as mesmas de 2004, que levaram Marta a perder a eleição

Ricardo Chapola, estadão.com.br

02 Junho 2012 | 16h23

SÃO PAULO - Tanto a assessoria quanto o chefe da coordenação de campanha do tucano José Serra, Edson Aparecido, informaram neste sábado, 2, que o ex-governador não reagirá às ofensivas feitas por Lula. O ex-presidente voltou a dirigir críticas ao PSDB pela segunda vez na semana, agora mais agressivas e diretas a Serra. Durante a homologação da candidatura do petista Fernando Haddad, Lula referiu-se ao tucano como candidato desgastado, embora sem citá-lo.

"O Lula quer chamar Serra para o debate. Ele não é candidato. Nós não vamos cair nesta armadilha", declarou Aparecido.

Para os tucanos, as estratégias petistas não são novas, tampouco eficientes. Em 2004, Aparecido mencionou as mesmas táticas adotadas por Lula na campanha da senadora Marta Suplicy à Prefeitura. "O Lula, em 2004, foi no palanque com a Marta e falou as mesmas coisas. O que aconteceu? Perderam a eleição", enfatizou.

As críticas feitas por Lula na última quinta-feira durante sua participação no programa do Ratinho, no SBT, também não serão comentadas pelo pré-candidato tucano. Lula afirmou que não vai deixar que um tucano volte a governar SP. Segundo adiantou Aparecido, a questão é da alçada nacional. "Quem vai fazer isso já está fazendo, é o presidente nacional do partido. O PSDB vai responder à altura essas questões".

 

Mais conteúdo sobre:
eleições 2012 José Serra PSDB Lula PT Fernando Haddad

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.