Serra não vai ao anúncio da candidatura de Alckmin

O prefeito de São Paulo, José Serra, não foi ao Diretório Nacional do PSDB, onde foi anunciada a candidatura de Geraldo Alckmin à Presdiência da República. A assessoria do prefeito informou que ele não iria, mas não disse o motivo. Os repórteres aguardam na porta prefeitura um possível pronunciamento do prefeito sobre o desfecho do processo de escolha da candidatura.Serra divulgou nota oficial, na qual destaca que abriu mão da candidatura à Presidência da República em função de seu senso de responsabilidade política. "Por isso, e por considerar Geraldo Alckmin habilitado para vencer a eleição e ser o próximo presidente, cerro fileiras com o partido em torno de sua candidatura", disse ele, em nota divulgada pela assessoria de imprensa.Na nota, o prefeito agradece o "imenso apoio de tantos brasileiros" a um a possível candidatura sua ao Palácio do Planalto. E cita que esse apoio se traduziu em uma posição de destaque nas pesquisas eleitorais. "Creio que essas avaliações expressam o reconhecimento do meu trabalho como ministro da Saúde, de minha longa militância e coerência na vida pública e da minha atuação como prefeito de São Paulo". Serra agradece também aos companheiros de legenda e aos correligionários que o incentivaram a sair candidato a presidente, destacando que eles estavam "convencidos de que essa seria a melhor opção para repor o Brasil no caminho do desenvolvimento, da expansão do emprego, da austeridade e da moralidade d ávida pública, rumos estes perdidos pelo governo do PT". Disputa internaNa nota oficial, o prefeito declara ainda que colocou-se à disposição do PSDB para assumir a candidatura presidencial, se isso refletisse o desejo geral de todos os setores partidários. "Surgiu, porém, a necessidade de uma disputa interna em razão da legítima postulação do governador Geraldo Alckmin e do seu desejo de que fosse realizado algum tipo de previa entre os militantes tucanos", citou. "Isto, no entanto, traria sérios riscos de divisão no partido, a começar por São Paulo, servindo aos propósitos de nossos adversários." A assessoria de imprensa da prefeitura disse também que o prefeito deverá receber logo mais a visita do governador Geraldo Alckmin, agora candidato oficial da legenda ao Palácio do Planalto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.