Serra mantém discurso de candidato em evento judiciário

O prefeito de São Paulo, José Serra, manteve o tom de candidato à presidência da República durante a abertura do Ano Judiciário na capital paulista, nesta quarta-feira. Serra aproveitou o discurso a uma platéia de magistrados para tratar de temas que, segundo ele, vão além da esfera da prefeitura. Falou sobre a eficiência no uso de dinheiro público, sobre a criminalidade, além de tratar de questões como honestidade, educação e desenvolvimento do País.No que se refere à gestão de recursos públicos, Serra aproveitou para fazer um elogio ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, com quem divide as atenções dentro do PSDB para a corrida eleitoral. "O dinheiro público deve ser usado de forma competente, criteriosa e honesta, procurando-se fazer mais com a mesma quantidade de recursos, o que o nosso governador Geraldo Alckmin tem feito aqui em São Paulo e o que temos feito nós na prefeitura".Sobre a questão da criminalidade, o prefeito destacou que o combate eficiente ao problema exerce um papel importante na capacidade do Brasil de se tonar um país "moderno e civilizado". "Não se constrói uma nação organizada permitindo que a informalidade, no que diz respeito às normas, passe a ser um caminho alternativo mais viável para fortunas fáceis", acrescentou Serra.No final de seu discurso, Serra elevou ainda mais o tom: "Ao encerrar esta manifestação, na qual me dei a liberdade de expor conceitos que vão além da esfera da prefeitura mas não da vida pública brasileira, na ocasião solene de mais este ano judiciário, desejo a todos um ano em que a probidade vença a desonestidade, em que a educação vença a ignorância, em que a ousadia vença a acomodação, em que o progresso derrote a exclusão social e em que a paz prevaleça sobre o conflito e sobre a violência."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.