Serra isenta Dilma, mas culpa governo por dossiê FHC

'O que está errado dentro do governo é se fazer dossiês. O governo não é para isso', disse o governador

Gustavo Porto, Agência Estado

26 de março de 2008 | 16h58

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), disse nesta quarta-feira, 26, não acreditar que a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, tenha mandado algum de seus assessores fazer o levantamento para o suposto dossiê sobre os gastos sigilosos da gestão Fernando Henrique Cardoso. Contudo, não poupou o governo. "Foi gente do governo. Não sei quem foi, mas é importante que se descubra", disse Serra, que participou nesta quarta-feira, 26, da entrega de obras de um hospital estadual e da inauguração da via marginal do Contorno Norte, em Ribeirão Preto, interior do Estado.Serra voltou a criticar a existência de um suposto dossiê feito pelo governo como forma de defesa dos ataques da oposição no caso dos gastos com os cartões. "O que está errado dentro do governo é se fazer dossiês. O governo não é para isso, as contas devem ser transparentes e não tem sentido colocar gente do governo para fazer uma investigação pública e passar para a imprensa sob forma de ameaça", afirmou.Quanto à possibilidade de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disponibilizar os gastos dos cartões de crédito corporativos da Presidência, Serra disse que o problema é do chefe do governo. "É uma coisa dele (Lula)", disse.   Serra negou-se a comentar sobre a disputa política entre o ex-governador Geraldo Alckmin e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), nas eleições municipais deste ano. "Não vou falar sobre eleição porque essa não é uma agenda política", declarou.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffJosé Serra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.