Serra inaugura obra ao lado de Marinho

Prefeito de S. Bernardo briga no PT para concorrer à sucessão do tucano

Ricardo Brandt, O Estadao de S.Paulo

12 de setembro de 2009 | 00h00

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), esteve ontem em São Bernardo do Campo, cidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do prefeito Luiz Marinho, um dos nomes do PT cotados para a sucessão estadual. Lado a lado com o petista no palanque, ele inaugurou uma obra de saneamento e falou de investimentos de seu governo na região. Só evitou mesmo os temas eleição e política.

Serra abriu sua agenda de inaugurações com o lançamento da primeira etapa das obras da adutora Vila Marchi-Alvarenga - uma tubulação de 2,3 quilômetros de extensão feita pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), que beneficiará 220 mil pessoas e custou R$ 3,6 milhões.

Principal nome do PSDB para a disputa presidencial de 2010 e líder nas pesquisas de intenção de voto, Serra falou da obra e também de outros investimentos regionais de seu governo nas áreas de educação, como as construções de escolas e faculdades técnicas, e de saúde.

No mesmo palanque, Marinho e Serra declararam ter boa relação. No discurso, porém, o petista reclamou do governo estadual, ao criticar os serviços da Sabesp na cidade e lembrar das negociações permanentes com o Estado para melhoria do contrato atual com a companhia.

"Temos um contrato e estamos propondo a rediscussão dele para termos garantia efetiva de seu cumprimento e da melhoria dos investimentos na nossa cidade", discursou Marinho, lembrando que desde a campanha eleitoral de 2008 considera a possibilidade de romper o acordo com a estatal, caso os serviços permaneçam ruins. Ele ainda deu razão a um grupo de dez manifestantes que cobrava mais investimentos da Sabesp para São Bernardo.

Serra ignorou e disse que o prefeito tem tido boa relação com a Sabesp. Com os jornalistas, brincou: "Olha, não vou falar de outros assuntos, tira o cavalinho da chuva. Eu vou falar da obra." De lá, o governador seguiu para Caieiras e Mairiporã, para mais inaugurações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.