Serra grava apoio a Alckmin

Fita foi enviada no fim de semana ao candidato e conteúdo é mantido em sigilo

Silvia Amorim e Roldão Arruda, O Estadao de S.Paulo

18 de agosto de 2008 | 00h00

Um dia depois de o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ter declarado voto ao candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), gravou, na sexta-feira, um depoimento em apoio ao tucano para o programa no horário eleitoral gratuito, que começa amanhã. Serra e FHC foram os principais defensores do apoio do partido à reeleição do prefeito Gilberto Kassab (DEM) em vez de uma candidatura própria do PSDB. Alckmin confirmou ontem a contribuição do governador para o programa eleitoral. FHC também já gravou uma mensagem de apoio ao tucano. A data da veiculação do depoimento dos dois expoentes, entretanto, tem sido mantida em segredo. "Não tem pressa. Temos até o dia 5 de outubro", disse Alckmin, durante visita a Itaquera, na zona leste.A gravação de Serra não foi feita pela equipe de Alckmin. A fita foi enviada no fim de semana ao candidato, quando o governador deixou o País para uma viagem ao Japão e Inglaterra. O conteúdo da mensagem também está sob sigilo.Do lado adversário, a candidata do PT, Marta Suplicy, deve estrear seu programa no horário eleitoral com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O depoimento dele deveria ter sido gravado ontem, mas até a noite os assessores da candidata não confirmaram a participação.Um outro cabo eleitoral de Marta, o senador Eduardo Suplicy, encontrou Alckmin em campanha ontem, na zona oeste. O senador cumprimentou o tucano e sugeriu a ele que conferisse o programa de governo da candidata lançado na semana passada.O horário eleitoral no rádio e na TV começa amanhã com a apresentação dos candidatos a vereador. Na quarta-feira é a vez dos postulantes à cadeira de prefeito.PRESSÃOA última semana foi de grande pressão para Serra. Dividido entre as candidaturas de Kassab, seu vice na prefeitura, e de Alckmin, o governador estava optando por permanecer fora da disputa. Mas, depois que FHC visitou o comitê do candidato tucano e declarou seu apoio, Serra passou a ser a única liderança do partido ausente da campanha em São Paulo.Kassab visitou ontem à tarde a Feira da Vila Madalena, na região de Pinheiros, zona oeste da cidade - tradicional reduto de jovens, estudantes e alternativos. Tranqüilo, caminhou três quarteirões, durante os quais não deixou de cumprimentar alguns militantes do PSOL e do PT. Ao ser vaiado por um grupo de tucanos, ele também fez meia-volta e foi cumprimentá-los.Ao falar de suas propostas para uma região de classe média, como o bairro de Pinheiros, que está comemorando 448 anos, Kassab disse que pretende desenvolver atividades destinadas a melhorar a qualidade de vida de seus moradores. "Isso significa, entre outras coisas, expansão da malha metroviária, para que as pessoas possam chegar de metrô aos locais de trabalho", disse. "Qualidade de vida também significa mais atenção à cultura e ao lazer, sem deixar de lado o esporte."A ex-prefeita Marta Suplicy (PT) não participou ontem de nenhum evento público de campanha, segundo sua assessoria. De acordo com a agenda divulgada, ela deveria dedicar-se à gravação de programas para o horário eleitoral gratuito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.