Serra gosta, mas desconversa sobre elogios de FHC

Mesmo após os elogios que recebeu do presidente Fernando Henrique Cardoso, o ministro da Saúde, José Serra, afirmou nesta terça-feira que sua possível candidatura à Presidência da República pelo PSDB é assunto que ?só será levado em conta no ano que vem?.Segundo ele, ?o que as pessoas querem do ministro da Saúde (no momento) é que lute pela saúde, que já tem tantos problemas?.Na véspera, durante visita a São José da Tapera (AL), o presidente classificara o trabalho do ministro de ?extraordinário? e, brincando, chegara a dizer que Serra, um economista, é seu médico particular.?Só fitoterápicos??A gente só troca idéias sobre fitoterápicos, de vez em quando sugiro um fitoterápico para ele, é só o que posso fazer?, disse Serra, após assinar um convênio no encontro anual da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), no Riocentro, na zona oeste da cidade.O tucano riu e desconversou quando lhe perguntaram se os elogios de Fernando Henrique ? que chegou a dizer não conhece, na história republicana do Brasil, um ministro que tenha feito tanto pela saúde no País quanto ele ? fortaleceriam a sua candidatura.?Reforçam o meu papel como ministro da Saúde?, declarou, satisfeito. Antes de assinar o convênio, Serra expôs, em discurso, algumas das atividades do Ministério da Saúde sob sua gestão. ?No Brasil, em 1995, aplicamos 200 milhões de vacinas, e em 2000, 320 milhões?, disse ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.