José Luis da Conceição/AE
José Luis da Conceição/AE

Serra faz evento em Santos para mostrar maquete

Tucano aproveita a reta final de seu governo para participar de inaugurações e visitar obras pelo Estado

Julia Duailibi, de O Estado de S.Paulo,

09 de março de 2010 | 20h35

A pouco mais de três semanas do prazo de desincompatibilização, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), participou nesta terça-feira, 9, de evento para apresentar a maquete de uma ponte que ligará as cidades paulistas de Santos e Guarujá. O tucano, pré-candidato do partido na disputa presidencial deste ano, foi da capital até o litoral para anunciar o projeto, cuja licitação ainda não começou.

 

Veja Também

linkAécio pede fim de especulações

linkGuerra reafirma candidatura a lideranças

 

Apesar da ida de Serra até Santos para falar sobre a construção da ponte, o projeto já havia sido divulgado pelo próprio governo do Estado. Em maio do ano passado, o governo paulista, por meio da Secretaria dos Transportes, havia descartado a construção de um túnel - ideia inicial para ligar as duas cidades - e anunciou a obra da ponte estaiada, projeto que custará R$ 700 milhões - à época do anúncio a previsão era que custasse R$ 500 milhões.

 

No mês passado, o próprio secretário dos Transportes, Mauro Arce, falou publicamente sobre detalhes do projeto, inclusive o fato de a ponte não ter mais pedágio, como havia sido estudado. Serra reafirmou nesta terça o plano do governo de não fazer a cobrança. O projeto da ponte ainda precisa ser detalhado para que, a partir disso, seja aberta licitação para escolher as empresas que irão construí-la.

 

De acordo com o governador, será necessário mais um mês. "Nós precisamos de um mês para detalhar mais o projeto. A partir daí é feita a licitação. A partir da licitação são dois anos e meio para concluir", afirmou, numa tenda montada pelo governo na frente das balsas que atualmente fazem a travessia entre as duas cidades.

 

Serra visitou uma maquete que estava armada no local, conversou com técnicos que participam do projeto e olhou painéis com fotos de satélite, onde está projetado o local da ponte. Estavam presentes no evento parlamentares e prefeitos das cidades da região. Além de visitar a tenda onde estava a maquete, o tucano também fez a travessia de balsa entre as duas cidades, acompanhado pelas equipes de TV e pelos políticos que foram ao local.

 

Na reta final do governo - para disputar a eleição, Serra tem de se desincompatibilizar do Executivo até 2 de abril -, o governador tem participado de inaugurações e viajado pelo interior para visitar obras. A mesma estratégia tem sido usada pela pré-candidata do governo, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT). Nesta terça, questionado pelos jornalistas sobre "as obras inacabadas" que a ministra estaria inaugurando com o objetivo de colher frutos eleitorais, o governador afirmou rapidamente: "Nada a declarar".

 

Prazo

 

O governo paulista não especificou quanto será investido na obra da ponte neste ano. "Por enquanto nada. Só depois que assinar o contrato", afirmou o secretário Arce.

 

O projeto para ligar as duas cidades é uma demanda antiga da região, mas não ficará pronto a tempo de ser inaugurada nesta gestão de Serra. "Com essa ponte, nós vamos quebrar um gargalo que é muito importante na região da baixada santista. Também terá um papel paisagístico", disse o governador, que ainda destacou: "Realmente era hora de fazer alguma coisa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.