Serra faz caminhada pelo centro de São Paulo

O presidente nacional do PSDB e candidato da legenda à Prefeitura de São Paulo, José Serra, disse que o fim das vinculações orçamentárias, proposto em estudo pelo governo federal, diminuiria ainda mais os já apertados gastos sociais se fosse implementado nesse momento. "O fato é que os gastos sociais hoje já estão arrochados e essa desvinculação, a curto prazo, vai fazer com que diminuam", afirmou o candidato ao realizar uma caminhada no Centro de São Paulo, primeiro ato oficial de sua campanha.De acordo com Serra, o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, comete um equívoco ao trazer esse tema para a agenda política atual. "Isso é um assunto que só deveria vir quando o desemprego for baixo, as receitas crescendo com o aumento da atividade econômica e não pelo aumento da carga tributária e tudo mais", avaliou.Ele lembrou ter defendido e sido "o principal fator de aprovação" da vinculação orçamentária para o setor de saúde, "porque a Saúde estava virando colchão amortecedor das crises fiscais". Por isso, garantiu que caso seja eleito prefeito de São Paulo, manterá a vinculação orçamentária para Saúde e Educação, mesmo que o governo federal elimine esse sistema no orçamento da União.A caminhada que o tucano fez hoje no Centro da Capital, seguiu exatamente o sentido oposto da realizada ontem pela prefeita Marta Suplicy, candidata petista à reeleição. Serra fez uma breve visita ao bar Brahma, onde Marta almoçou ontem, e encerrou a caminhada em frente ao Teatro Municipal, na Praça Ramos de Azevedo. De acordo com o próprio candidato, o que ele mais ouviu da população foram queixas pelo alto índice de desemprego.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.