Serra evita comentar decisão do TSE sobre fidelidade

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), evitou comentar a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a fidelidade partidária hoje em São José dos Campos, no Vale do Paraíba. "Não vou falar disso agora", afirmou. Depois de dar detalhes da liberação de uma verba de R$ 49 milhões para a terceira fase obra que vai ligar a Rodovia Presidente Dutra à Tamoios, Serra voltou ao assunto, durante a entrevista coletiva. "Não quero fazer nenhum comentário, vamos aguardar o que o TSE tem a dizer a esse respeito". Segundo Serra, o Congresso não fez as mudanças políticas que deveria ter feito e, então, o Judiciário começou a legislar "não por vontade própria do TSE, mas por omissão dos políticos até certo ponto". Para Serra, a reforma política "poderia ter sido um processo melhor, feito com mais calma". "O Judiciário está cumprindo seu papel. Eu sou favorável à fidelidade partidária". Na passagem por São José dos Campos, o governador disse que as obras da rodovia Oswaldo Cruz estão paralisadas por causa de um impasse com o governo federal. "Precisava de mais um recurso, que virá do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), mas o governo federal não libera. Então, eu me cansei de esperar e vamos pôr dinheiro do Estado mesmo e depois a gente repõe. As obras na Oswaldo Cruz serão retomadas". A rodovia liga a via Dutra ao Litoral Norte pela cidade de Ubatuba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.