Nilton Fukuda/AE
Nilton Fukuda/AE

Serra esclarece que revisão de idade de aposentado seria para novos servidores

Mais cedo, candidato tucano havia afirmado que considera melhor alterar idade mínima para aposentadoria do que o valor do pagamento numa reforma previdenciária

Malu Delgado e Júlia Dualibi, O Estado de S.Paulo/SÃO PAULO

29 de setembro de 2010 | 23h15

Preocupado sobre "interpretações" sobre seus comentários em relação à reforma da Previdência, o candidato José Serra enfatizou ontem à noite, minutos antes de fazer seu último discurso de campanha, que não pregou revisão da aposentadoria para servidores da ativa.

 

Veja também:

blog Em comício, Serra diz que só tira férias em novembro

 

"Essa coisa da idade, deixa eu explicar: falei da idade no contexto de uma reforma da Previdência para os futuros servidores, não para os atuais. Os atuais têm o seu direito em matéria de remuneração e de idade de aposentadoria. Se você for fazer um novo modelo previdenciário, mantendo a aposentadoria integral, você pode pensar na questão de idades segundo as carreiras, para os novos servidores, os futuros."

 

Num evento pela manhã com servidores federais, Serra havia mencionado a necessidade de revisão das idades para a aposentadoria, sem dar detalhes sobre a proposta. À noite, explicou que a proposta de reforma da Previdência, por carreiras, alcançaria apenas novos servidores. "Eu disse que eu defendo a aposentadoria integral dos funcionários públicos, porque eles se dedicam exclusivamente a isso ao longo das suas vidas. É preciso que tenha estabilidade, tranquilidade, confiança na sua carreira e na progressão", afirmou.

 

Sobre a aplicação de idades mínimas de aposentadoria conforme a carreira de Estado, o candidato deu como exemplo os policiais militares. "Acho correto a PM se aposentar com antecipação. Eu vi isso como governador. O estresse a que estão submetidos é tremendo. É questão de ver carreira por carreira, mas sempre para o servidor futuro. Quem já ingressou já tem o direito adquirido, está claro?", enfatizou, temendo ser mal interpretado na reta final da eleição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.