Serra elogia Alckmin e evita tratar de sucessão

O ministro da Saúde, José Serra, comentou o assédio do PFL junto ao governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Os pefelistas tentam colocá-lo como uma opção à sucessão presidencial. Serra disse que o governador tem "todas as qualificações importantes para ocupar cargos de grande responsabilidade no nosso País" e acrescentou: "Se alguma força política procura enfatizar suas qualidades, não está fazendo nada além daquilo que é justo."O ministro participou, esta manhã, juntamente com Alckmin, da entrega do troféu "Hospital Amigo das Crianças" para o Hospital e Maternidade Interlagos, em São Paulo. Serra não quis comentar se seu nome ainda é mais o forte para representar os tucanos na sucessão de FHC.O governador também evitou tratar da sucessão presidencial. "Ainda é cedo para falar disso." Segundo ele, o assunto não será abordado durante a reunião que terá, no próximo domingo, com o presidente do PFL, Jorge Bornhausen. "O encontro não é sobre candidato nem sobre eleição", afirmou. Alckmin disse que o encontro será para discutir apenas "a conjuntura do País." Sobre as declarações feitas nesta manhã pelo ministro José Serra, Alckmin disse: "Ele foi generoso, mas não sou candidato."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.