Serra e Marta perdem tempo em campanha na TV

O juiz auxiliar da 1ª zona eleitoral de São Paulo, Galdino Toledo Jr., determinou a perda de 1 minuto e 20 segundos no tempo reservado ao candidato José Serra na propaganda de TV, bloco vespertino, ao acolher duas representações de Paulo Maluf e do Partido Progressista (PP) contra o PSDB e a Coligação Ética e Trabalho.Segundo informações do site do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), durante esse período deverá ser veiculada a informação de que a suspensão foi por ordem da Justiça Eleitoral. Em 23 de setembro o PSDB utilizou o espaço reservado aos candidatos a vereadores para realizar propaganda de seu candidato a prefeito. De acordo com o juiz, "no período da veiculação daquele trecho da publicidade eleitoral, não existiu qualquer referência aos candidatos ao cargo de vereador. Nele, dominou uma mensagem(...) divulgada por meio de locutora contendo somente referência ao postulante a prefeito municipal José Serra".O juiz Galdino Toledo Jr. também determinou a perda de 1 minuto e 32 segundos no tempo reservado à candidata Marta Suplicy na propaganda de TV, em cada um dos blocos vespertino e noturno. O corte deverá se dar no início da veiculação, período em que a publicidade deverá ser substituída por tarja com a indicação expressa da suspensão imposta por ordem da Justiça Eleitoral.A representação foi formulada pela Coligação Ética e Trabalho (PSDB/PFL/PPS). Em 21 de setembro, nos blocos vespertino e noturno, em TV, os concorrentes aos cargos proporcionais limitaram-se a apresentar referências elogiosas à gestão de Marta Suplicy na prefeitura de São Paulo, caracterizando invasão de horário, o que é vedado pela legislação eleitoral. Cabe recurso ao TRE.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.