Serra é destaque no programa de Alckmin na TV

O presidenciável do PSDB, José Serra, foi o destaque da propaganda do horário eleitoral gratuito na TV do candidato ao governo de São Paulo da legenda, Geraldo Alckmin, na tarde de hoje. Sorridente, trajando uma camisa azul, Serra falou por cerca de 30 segundos da parceria política entre os dois: "Eu e Geraldo trabalhamos juntos há muitos anos e sempre com bons resultados para a população", disse o presidenciável, destacando que pretende continuar "essa parceria do bem e essa atuação em conjunto que tantos benefícios trouxe para São Paulo e para o Brasil". Essa foi a primeira vez que Serra teve tamanho destaque no programa de Alckmin.

ELIZABETH LOPES, Agência Estado

08 de setembro de 2010 | 14h51

Além da declaração de Serra, o programa de Alckmin abordou os projetos do candidato tucano para a área da educação e habitação. No início e no final da propaganda, o PSDB exibiu imagens do painel eletrônico do Senado Federal e acusou o senador e candidato do PT ao governo do Estado, Aloizio Mercadante, de ter faltado nos dias de votação de projetos prioritários para São Paulo, como o aporte de recursos de US$ 1 bilhão para a expansão das obras da companhia do Metropolitano (Metrô).

Para rebater a crítica apresentada pelos tucanos, o programa de Mercadante destacou a presença do senador no Congresso em projetos importantes para o Estado de São Paulo, como expansão do metrô, Rodoanel e dragagem do Porto de Santos. Lado a lado com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com a presidenciável da legenda, Dilma Rousseff, Mercadante foi exibido como líder do governo no Congresso, "decisivo para trazer investimentos e obras para São Paulo".

Na TV, Mercadante disse que São Paulo é tão grandioso que tem de ser governado como um País, "o que não ocorreu em 16 anos de gestão do PSDB". E pediu ao eleitorado: "Me dê uma chance e você vai ver o salto que São Paulo vai dar". No final da propaganda foi anunciado o comício que será realizado amanhã, às 19 horas, em Ribeirão Preto, com as presenças do candidato, de Lula e de Dilma, dentre outros correligionários.

Ciro Gomes

Alijado da disputa presidencial deste ano, o deputado Ciro Gomes (PSB-CE) pediu votos para o candidato da legenda ao governo de São Paulo, Paulo Skaf. Na inserção veiculada na TV, o ex-ministro disse que o candidato representa a novidade no cenário paulista. "O Skaf é um homem notável, sério e preparado", destacou Ciro. "Não sou de pedir votos para qualquer um, mas para o Skaf eu garanto e assino embaixo. Deem uma chance a Skaf e eu sei que vocês não vão se arrepender."

O programa do candidato do PP, Celso Russomanno, teve como tema o valor dos pedágios. O candidato do PP salientou que os preços dos pedágios no Estado são os mais caros do Brasil e do mundo e prometeu, se eleito, não cobrar pedágio no Rodoanel.

Nos programas dos candidatos nanicos, Paulo Búfalo (PSOL) abordou a violência praticada contra a mulher, Igor Grabois (PCB) criticou a repressão contra os movimentos sociais e Anaí Caproni (PCO) falou da necessidade de reajuste real para o salário dos trabalhadores. Mancha, do PSTU, criticou os governos e as campanhas do PT e PSDB. E Fabio Feldman, do PV, falou de política social sem assistencialismo, defendendo ações de inclusão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.