Serra e Alckmin estão reunidos para tentar acordo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito da capital, José Serra, dois pré-candidatos tucanos à sucessão presidencial, estão reunidos para tentar finalizar os entendimentos para o tão aguardado anúncio oficial de quem irá representar a legenda na disputa pelo Palácio do Planalto. O local onde os dois estariam reunidos, porém, não foi divulgado. Este encontro ocorre horas depois de o prefeito da capital ter admitido pela primeira vez, publicamente, que também pleiteia a vaga de cabeça de chapa do PSDB nessas eleições. Conversa definitivaO governador de Goiás, Marconi Perillo disse, ao chegar para encontrar os demais dirigentes do PSDB, em um restaurante de um hotel na zona sul, que falta "uma conversa" definitiva entre Alckmin e Serra, para que o PSDB anuncie o seu candidato a presidência. "Acho possível haver consenso entre os dois, mas acho que falta uma conversa definitiva que pode inclusive estar ocorrendo agora", disse Marconi.Em caso de o PSDB não anunciar esta tarde o nome, Marconi informou que o partido poderá marcar uma pré-convenção, ainda para este mês para que seja então definido o nome do candidato. A hipótese de uma pré-convenção não é a mais provável, segundo o governador de Goiás.Em relação à posição de Serra que disse na segunda-feira aceitar ser candidato, desde que não haja prévia, Marconi concordou com o prefeito. "Ele tem razão, porque a prévia não é tradição do PSDB. Ele tem um compromisso com São Paulo, por isso só poderá aceitar se houver consenso em relação ao seu nome", afirmou o tucano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.