Adriana Spaca|Brazil Photo Press
Adriana Spaca|Brazil Photo Press

Serra e Aécio jantam juntos em São Paulo

Lideranças de correntes divergentes do PSDB, ministro e senador têm encontro no momento em que há movimento dentro do partido pelas disputas de 2018 e do comando Câmara, com Alckmin no páreo

EricDecat, O Estado de S.Paulo

04 de novembro de 2016 | 19h10

BRASÍLIA - Adversários dentro do PSDB pela indicação para disputar a Presidência da República de 2018, o ministro das Relações Exteriores, José Serra (SP), e o presidente nacional da legenda, senador Aécio Neves (MG), sentaram-se na quinta-feira, 3, à mesa para um jantar em São Paulo. Os dois nomes lideram correntes divergentes dentro do partido.

O encontro, tratado como “normal” por integrantes da cúpula do partido, ocorreu em meio às especulações de uma parceria entre os dois para tentar barrar as movimentações do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, também cotado para disputar a Presidência da República pelo PSDB em 2018.

O governador se saiu fortalecido nas eleições municipais, encerradas no domingo passado, após ter conseguido varrer o principal adversário dos tucanos, o PT, de São Paulo, e ter eleito o prefeito da capital, João Doria, em primeiro turno. Para conseguir “emplacar” Doria no comando do município de São Paulo, Alckmin teve de, inicialmente, peitar os principais “caciques” da legenda, entre eles Serra.

O encontro teve ainda como contexto o atual momento em que a bancada de parlamentares do PSDB se articula na disputa pela liderança do partido na Câmara e na escolha de um possível candidato para a presidência da Casa.

Entre as reivindicações de parte dos deputados do PSDB de São Paulo está a ampliação de espaços considerados estratégicos no Congresso Nacional. Entre os aliados de Serra que poderão ser contemplados está o deputado Jutahy Junior (PSDB-BA). Ele chegou a postular a vaga de líder no início deste ano, mas foi vencido por Antônio Imbassahy (BA), que contou com o apoio de Aécio. O senador mineiro detém maioria dentro da bancada da Câmara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.