Serra e Aécio acertam detalhes sobre as prévias do PSDB

Escolha interna deve ser feita até fevereiro de 2010

Eduardo Kattah, BELO HORIZONTE, O Estadao de S.Paulo

29 de abril de 2009 | 00h00

Em encontro reservado na noite de anteontem, em Belo Horizonte, os governadores Aécio Neves (MG) e José Serra (SP) acertaram alguns pontos do processo de escolha do candidato tucano à Presidência em 2010. Serra aceitou participar de viagens pelo País com o mineiro, que cedeu aos argumentos do paulista e concordou que as prévias - caso não haja acordo - sejam realizadas entre dezembro deste ano e fevereiro do ano que vem. O governador de São Paulo demonstrava pouco entusiasmo com a proposta de viagens conjuntas lançada por Aécio. Este, por sua vez, defendia que a eventual consulta interna fosse realizada em outubro, novembro ou, no máximo, em dezembro. "Fui sensível aos argumentos do governador Serra, que acha que, principalmente no seu caso, um governador de primeiro mandato, antecipar muito esse calendário traria para ele algum desconforto", disse ontem Aécio, após se reunir com a bancada estadual do PSDB, no Palácio da Liberdade. O mineiro espera já a partir de maio iniciar o périplo pelo País. A ideia é que seja realizada pelo menos uma viagem por mês, algo que Serra considerou "razoável", segundo Aécio. "Obviamente numa velocidade que não comprometa as nossas responsabilidades", destacou.Para o governador de Minas, as viagens servirão também para dar um "start". "E dá visibilidade ao partido, é uma forma adequada, correta, de nós nos contrapormos à movimentação que o governo federal continuará fazendo."CONVERGÊNCIA O encontro reservado já havia sido combinado há pelo menos duas semanas. Uma espécie de retribuição de Serra a uma reunião secreta que os dois tiveram em São Paulo, segundo Aécio. O governador mineiro recebeu um telefonema de Serra no domingo à noite e o jantar foi marcado. "Poucas vezes estivemos com tanta convergência em torno de tantas questões", disse Aécio, lembrando que Serra "admite claramente" que as primárias podem ocorrer. De acordo com o governador de Minas, o assunto chapa puro-sangue - sobre a qual tem se manifestado contra - não foi tratado abertamente. "Sabemos que temos oportunidade real de disputar com chances as eleições. E que para essa eventual vitória a nossa unidade é fundamental. Senti o governador Serra admitindo absolutamente todos os cenários, como eu próprio admito", contou. FRASEAécio NevesGovernador de Minas"Fui sensível aos argumentos do governador Serra, que acha que antecipar muito esse calendário traria algum desconforto"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.