Serra diz que soltura de Battisti foi 'grande equívoco'

O ex-governador de São Paulo José Serra avaliou como "um equívoco muito grande" a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que determinou a soltura do ex-ativista italiano Cesare Battisti. "Foi um equívoco muito grande. Um homem que assassinou quatro pessoas, condenado pela justiça italiana, um país democrático", criticou o ex-governador, ao chegar, hoje, para a festa em comemoração aos 80 anos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, na Sala São Paulo, no centro da capital paulista.

ANNE WARTH E GUSTAVO URIBE, Agência Estado

10 de junho de 2011 | 22h11

"O Brasil tinha que ter devolvido (Battisti)", acrescentou, referindo-se ao pedido de extradição feito pela Itália ao governo brasileiro. Na avaliação dele, a Itália tem "toda a razão" em recorrer à Corte de Haia, contestando a decisão do STF.

O ex-governador não quis comentar a escolha de Ideli Salvatti para a Secretária de Relações Institucionais. "Eu não vou dar palpite sobre isso", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Cesare BattistiSTFsolturaSerra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.