Serra diz que queda de Dilma reflete 'governo fraco'

O ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) disse que a queda da popularidade da presidente Dilma Rousseff na pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) divulgada nesta terça-feira reflete "um governo fraco". "Nós estamos vivendo uma crise e essa crise está à procura de um governo. E o governo não tem exercido seu papel", disse ao deixar a sala do senador Pedro Taques (PDT-MT), com quem esteve por cerca de 40 minutos no início da noite.

DÉBORA ÁLVARES, Agência Estado

16 de julho de 2013 | 20h34

Serra, que já concorreu duas vezes à Presidência da República, criticou as propostas do governo Dilma. "Só recentemente teve a ideia da constituinte da reforma política, depois do plebiscito, depois da questão dos médicos, uma medida extremamente malfeita. Isso provoca um certo cansaço na opinião pública", disse. Para ele, as manifestações do último mês tiraram o foco do debate eleitoral, que "começou muito prematuramente". O senador Aécio Neves (PSDB-MG) é o nome tucano mais cotado para concorrer à Presidência no ano que vem.

Após o desgaste com a derrota nas eleições para prefeito de São Paulo, há rumores de que Serra deseja deixar o PSDB. Questionado sobre o tema, contudo, o tucano disse que "não está no momento de falar no assunto". Recentemente, o presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (SP), o convidou para integrar o partido. "Tenho muitas boas relações com o Roberto, com outros políticos e outros partidos", respondeu.

Tudo o que sabemos sobre:
PESQUISACNTSERRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.