Serra diz que projeto do trem-bala é 'eleitoreiro'

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, afirmou hoje em Campinas, no interior paulista, que o projeto do Trem de Alta Velocidade (TAV), também chamado de trem-bala, é "coisa eleitoral". "O trem-bala é mais fumaça, mais fantasia. O importante é a gente fazer acontecer", afirmou o tucano, sobre o projeto que prevê a ligação de Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro.

TATIANA FÁVARO, Agência Estado

16 de setembro de 2010 | 20h10

Serra prometeu a construção de uma ferrovia para ligar Campinas, a capital paulista e o Vale do Paraíba. "Nós esticamos o anel viário de Campinas até Viracopos, para o aeroporto desempenhar o seu papel. Além do mais, isso facilitará muito a construção de uma ferrovia com a qual eu assumo compromisso junto com o Alckmin, que é São Paulo, Campinas e Vale do Paraíba", afirmou Serra, que fez caminhada acompanhado do candidato ao governo paulista, Geraldo Alckmin (PSDB).

"Quem introduziu, inclusive, Campinas no trem-bala fui eu. Eu que propus ao governo federal fazer, mas eles nunca apresentaram projetos. Hoje deve estar custando uns R$ 40 milhões a R$ 50 milhões e com isso dá para fazer 400 quilômetros de metrô no Brasil e dá para ligar Campinas ao Vale do Paraíba", disse o tucano.

"Eu não sou contrário (ao trem-bala) se for pago totalmente com o dinheiro privado, o que eu duvido. Agora quando eu falo de trem de Campinas para São Paulo, para São José dos Campos, para valer, eu estou falando de dinheiro público, um investimento que vale a pena ser feito, não é para enrolação eleitoral", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.