Valéria Gonçalves/AE
Valéria Gonçalves/AE

Serra diz que não faz propaganda com a máquina de governo

'Tucano é nota 100 em esconder a autoria das coisas', afirmou o governador paulista durante evento

Carolina Freitas, da Agência Estado,

19 de janeiro de 2010 | 17h27

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), disse nesta terça-feira, 19, que não vai usar a máquina pública para promover sua gestão ou seu partido. Provável candidato tucano à Presidência nas eleições deste ano, Serra disse que, sempre que possível, continuará a "esconder" o logotipo do governo do Estado em materiais de divulgação de ações administrativas, seguindo o "estilo tucano".

 

"Tucano é nota 100 em esconder a autoria das coisas. Nem todo mundo na política do Brasil é nota 100 nessa matéria, pelo contrário", afirmou em evento da Secretaria de Estado da Educação, na capital, para depois recusar-se a detalhar a quem se referia.

 

A promessa foi feita durante cerimônia para a apresentação de kits escolares e de materiais esportivos e de construção que começam a ser entregues a escolas estaduais para preparar os prédios para o início do ano letivo. "O material é de muito boa qualidade, no estilo tucano: esconde o nome do governo", disse em discurso a cerca de 300 professores, na Escola Estadual Raul Fonseca, na Saúde, zona sul da cidade.

 

Veja Também

linkEm MG, Dilma diz que vitória da oposição seria o fim do PAC

linkMinistra usa tom nacionalista para inaugurar turbina

linkLula quer o máximo de inaugurações até março

linkPresidente diz estar certo de que irá fazer sucessor

 

Apesar do discurso do governador, os únicos itens do kit escolar que não traziam o logotipo do governo de São Paulo eram a borracha e o apontador. Mochila, caderno, lápis, caneta e cola tinham o símbolo estampado.

 

Mesmo assim, Serra disse acreditar que os políticos do PSDB são "recatados" em matéria de propaganda. "Tucano é avesso a fazer publicidade quando está no governo. Não se pode dizer que a gente usa a máquina governamental para promover sequer o governo, que dirá o partido", afirmou. "Os tucanos são imbatíveis nessa matéria. Está no DNA. É uma virtude."

 

Questionado sobre a importância de esconder a autoria das ações governamentais, Serra disse não querer influenciar o voto dos eleitores. "Você faz, mas as pessoas ficam sem saber, portanto você não está induzindo o voto de ninguém."

 

Entrega

 

O Programa de Preparação do Ano Letivo inclui a distribuição de material escolar e livros didáticos à rede estadual, além do fornecimento de materiais de construção para pequenos reparos nas escolas. Neste ano, o governo de São Paulo gastou R$ 282 milhões com o pacote.

 

Segundo o secretário da pasta, Paulo Renato Souza, o material já chegou a "praticamente todas" as escolas do Estado. O prazo para entrega é a semana que antecede o carnaval, até do dia 12 de fevereiro.

 

A cerimônia emprestou palco ainda para a entrega das chaves de ônibus escolares a prefeitos de 12 cidades da Grande São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.