Serra diz que movimento estudantil não deve se partidarizar

O pré-candidato à prefeitura de São Paulo José Serra (PSDB) recomendou que o movimento estudantil brasileiro não fique preso à política oficial de partidos políticos. Ele ressaltou que o seu comentário não é uma crítica a qualquer membro da União Nacional dos Estudantes (UNE). ?E eu nem sei a que partido pertence o presidente da UNE (Gustavo Peta)?, disse. Serra observou que não disse que o presidente de uma entidade estudantil não possa ter partido político, porém ele alertou para a importância de não se ?partidarizar? o movimento estudantil no País. O candidato, que foi presidente da UNE antes do golpe militar de 1964, afirmou ainda aos presentes na homenagem ao movimento estudantil, realizada no Museu da República, no Rio de Janeiro, que é muito importante estudar o passado para poder entender e mudar o futuro, ?porque está muito difícil hoje mudar?, disse. Serra fez os comentários ao lado do ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, que também integrou o movimento estudantil na mesma época.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.