Serra diz que Lula 'dá cobertura a atos de violência'

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, reagiu com indignação às insinuações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que a agressão sofrida pelo tucano ontem, no Rio de Janeiro, foi uma "farsa". "Fico preocupado com a principal autoridade da república, de alguma maneira, dando cobertura a atos de violência", disse Serra, em Ponta Grossa, no Paraná.

EVANDRO FADEL, Agência Estado

21 de outubro de 2010 | 18h52

O candidato contou que, além de atos verbais, já sofreu tentativas de violência física não só no Rio de Janeiro, mas também no Ceará, no último fim de semana. "O PT não sabe disputar uma luta democrática, que pressupõe considerar o adversário como adversário e não como inimigo a ser destruído", afirmou. "O engraçado é que aqueles que pensam que houve simulação na verdade estão me medindo com a régua deles."

Durante ato de campanha de rua realizado ontem em Campo Grande, na zona oeste da capital fluminense, Serra acabou sendo atingido na cabeça por um objeto. Ele disse ter ficado "meio grogue" e foi levado para uma clínica para exames. No entanto, imagens veiculadas pelo SBT e pela TV Record mostram o candidato sendo atingido por uma bolinha de papel. O presidente Lula, então, classificou o episódio como "farsa" e "mentira descarada".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.