Serra diz que fará 'mudança ampla' na política econômica

Tucano acusou o governo Lula de substituir a produção nacional pelas importações

Alfredo Junqueira/RIO, O Estado de S.Paulo

19 de outubro de 2010 | 19h56

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, disse nesta terça-feira, 19, no Rio de Janeiro, ao criticar a política cambial do governo, que adotará "uma mudança ampla" na economia caso seja eleito. Serra criticou a política econômica do governo Luiz Inácio Lula da Silva, ao ser questionado sobre a questão cambial e o aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) determinado pelo Ministério da Fazenda, numa tentativa de conter a queda do dólar frente ao real.

 

Veja também:

linkSerra acusa Vox Populi de maquiar números de pesquisas

 

"O governo atual é o responsável pela política econômica. Eles nos levaram a uma situação em que o consumo de produtos importados, no começo do governo Lula, que era de 12%, chegasse agora a 20%. Isso está substituindo a produção nacional", acusou o candidato, que se mostrou cético quanto às medidas adotadas pela equipe econômica.

 

"É interessante ver agora o que o governo vai fazer. É responsabilidade dele. No meu caso, como presidente, a mudança vai ser muito mais ampla, do ponto de vista de política econômica, de equipe, de maneira de encarar a questão da economia e do gasto público", declarou ele, em rápida entrevista dada no Rio ao chegar ao escritório de Fernando Gabeira, do PV, que ontem formalizou o seu apoio ao tucano no segundo turno. Serra viajou ao Rio para uma entrevista ao vivo hoje no Jornal Nacional, da TV Globo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.