Serra diz que é contra o 'vale tudo' por alianças em campanha

Pré-candidato tucano evitou comentar apoio de Maluf a Haddad, mas afirmou que não faz acordos por minutos a mais no horário eleitoral; antes de fechar com petistas, PP procurou o PSDB

Alfredo Junqueira, de O Estado de S.Paulo,

19 de junho de 2012 | 13h28

Rio - O pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, disse ser contrário ao "vale tudo" para ampliar o tempo de TV na campanha eleitoral. Apesar de evitar comentar a adesão do ex-prefeito de São Paulo e deputado federal Paulo Maluf (PP) à chapa do petista Fernando Haddad, e a crise que isso provocou com Luiza Erundina (PSB), o tucano fez questão de dizer que não mudaria sua política de alianças por mais minutos no horário eleitoral.

"Temos já perfilado na aliança o PV, PSD, PR e o DEM. São quatro partidos, além do PSDB. Portanto, são cinco partidos na aliança.

Acho que o tempo (de televisão) nós temos já é bem razoável", disse Serra. "Claro que sempre ter mais tempo de TV é bom, mas não vale tudo", ressaltou o pré-candidato tucano.

Apesar do tom sereno e de parecer que queria evitar polêmica, Serra usou palavras como "problema" para se referir à aliança de Haddad e Maluf e deixou claro que sua política de alianças é diferente.

"Eu não vou comentar sobre isso. É um problema de outros partidos. É a população que tem que analisar,julgar e avaliar", disse Serra. "Cada um faz a política de alianças que bem entende, cada partido e cada força política".

O pré-candidato tucano está no Rio, onde assistiu a um debate da Cúpula de Prefeitos (C40), entidade que reúne 59 metrópoles, no espaço Humanidade 2012, no Forte de Copacabana. Ao lado do atual prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), o tucano acompanhou uma mesa sobre a importância dos governo locais e dos compromissos coletivos no esforço de conter as mudanças climáticas e promover o desenvolvimento urbano sustentável, com a participação dos prefeitos de Nova York, Michael Bloomberg, do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), entre outros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.