Serra diz que é contra implantação de pedágio urbano

O pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, afirmou nesta quarta-feira ser contra a implantação de um pedágio urbano na capital paulista. Segundo o ex-governador, a cidade ainda não tem um sistema de transporte compatível com o sistema. "A cidade necessitaria de uma malha ferroviária de transporte público pelo menos duas a três vezes maior que a atual", disse. Para o pré-candidato, o foco da Prefeitura tem que ser primeiro em melhorar o sistema atual.

GUILHERME WALTENBERG, Agência Estado

09 de maio de 2012 | 20h59

Questionado sobre os partidos que farão aliança em torno de sua candidatura, Serra mostrou-se otimista sobre a adesão do DEM, do PV e do PSD. "As coisas estão caminhando bem com o PV e temos conversas bem adiantadas com o DEM e o PSD. Na semana que vem, provavelmente já teremos uma resposta", disse. O pré-candidato não excluiu a possibilidade de fazer aliança com o PSB. "Ainda não está claro o rumo que eles irão tomar. Agora é hora de fazer alianças", comentou o tucano.

Dando início ao mote definido para sua campanha, em evento da Associação Paulista de Supermercados (APAS) no Expo Center Norte, o tucano lembrou de duas medidas que tomou enquanto governava o Estado e a cidade. "Eu fiz a substituição tributária que auxiliou os supermercadistas para equalizar a concorrência pois os tributos são cobrados do produtor. Além disso, também criei a Nota Fiscal Paulista", lembrou. Em seguida, o pré-candidato brincou com os presentes perguntando se aderiram ao programa.

Perguntado sobre a CPMI do Cachoeira, mais especificamente sobre o envolvimento do deputado federal Carlos Lereia (PSDB-GO), o candidato afirmou que não está acompanhando a investigação, mas defendeu a atitude do deputado de se dispor para depor. "A atitude dele foi correta. Deve-se dar o direito de defesa a ele", defendeu.

Provocado sobre os cortes na taxa básica de juros, Serra disse que não gostaria de entrar no assunto "senão vocês irão dizer que eu estou fazendo campanha nacional". Em seguida, no entanto, o pré-candidato acabou comentando sobre o assunto. "Não basta cortar os juros sem cortar os gastos da administração", concluiu. Sobre o resultado da mais recente pesquisa Ibope, que o coloca na liderança da corrida municipal em São Paulo, Serra disse que ainda é muito cedo para falar em pesquisas.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesSerrapedágio urbano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.