Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Serra diz que 'cada um conhece seus demônios' em referência a Haddad

Candidato tucano caminhou em shopping na zona leste da capital e abraçou torcedor do Corinthians

Fausto Macedo, de O Estado de S. Paulo,

09 de julho de 2012 | 19h29

Texto atualizado às 19h56

 

SÃO PAULO - "Cada um conhece os seus demônio, não é ?" A frase é do candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, José Serra, ao responder a uma pergunta sobre seu rival, Fernando Haddad, do PT. No domingo, Haddad tentou tirar a sorte em um realejo, mas a mensagem que recebeu mão foi alvissareira.

 

Segundo a previsão, ele teria que tomar cuidado com pessoas maldosas em sua campanha. O papel lido pelo candidato petista trazia a seguinte mensagem: "necessário que evites a companhia de certas pessoas que tratam de inclinar-te para o mal".

 

Serra passou a tarde desta segunda-feira, 9, caminhando pelas alamedas do grande shopping Aricanduva, na Zona Leste. Ao final da jornada, o tucano conversou com um grupo de jornalistas e ouviu a seguinte pergunta: "Para o senhor, quem são as pessoas maldosas (na campanha de Haddad)?". O tucano respondeu: "Ah, não sei, perguntem a ele. Ele deve saber. Cada um conhece os seus demônios, não é?" E os seus demônios?, ouviu Serra. "Os meus até agora não apareceram", respondeu.

 

Político

 

O tucano também mandou um recado aos líderes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), que acenam com manifestações nas ruas se o julgamento do mensalão no Supremo Tribunal federal (STF), marcado para ter início em 2 de agosto, tiver um caráter político. "Eu acho que ele (Vagner Freitas, novo presidente da Central) tem que definir primeiro o que é político, no entender dele. Político, provavelmente, é o que o contraria. Só pode ser isso".

 

Para Serra, esse tipo de procedimento - protesto nas ruas contra julgamento na corte máxima - "não é função de uma entidade de classe". O candidato tucano foi categórico nas críticas sobre movimentos políticos da CUT e destacou que "outro dia leu na imprensa sobre uma manifestação eleitoral comandada pela CUT na Avenida Paulista".

 

"Não é função também de uma entidade de classe fazer campanha eleitoral, porque eles (CUT) já começaram a fazer em São Paulo. Na eleição passada foram multados pela Justiça e, provavelmente, nessa também serão porque as entidades sindicais têm recursos que são recursos públicos, não são para serem usados em campanha eleitoral, nem partidária", completou.

 

Corinthians

 

Na caminhada que fez no Shopping Aricanduva, Serra tirou fotos com frequentadores e deu beijos em crianças. Ele fez ainda uma parada em um café, onde pediu fatia de bolo de laranja e xícara pequena de chocolate. Em busca de votos, abraçou até um corintiano, Denis de Oliveira, 19 anos, com quem tirou foto. Mas, palmeirense apaixonado, Serra fez um pedido. "Só tiro foto com você se for assim", disse o tucano, cobrindo com a mão o emblema do Corinthians na camiseta de Denis.

 

Serra disse que "é o gostoso o corpo a corpo porque você sente a energia do eleitor". A caminhada foi acompanhada por um trio de músicos que, ao som de violino e flauta, o recepcionaram com as canções O Sole Mio, do folclore italiano, e Trenzinho Caipira, composição de Heitor Villa Lobos.

 

A assessoria de Serra explicou que o shopping Aricanduva foi escolhido porque o local é de grande aglomeração popular. Segundo o deputado federal Walter Feldman (PSDB-SP), cerca de 250 mil pessoas circulam pelo Aricanduva no feriado prolongado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.