Serra diz que base deixa governo instável

O ministro da Saúde, José Serra, disse hoje, em palestra sobre o sistema parlamentarista, que "o problema do governo não é a oposição que é pequena, mas a base de apoio que, às vezes, deixa o governo instável e assina até coisa com a oposição". Na comissão especial da Câmara dos Deputados que examina a proposta de emenda constitucional (PEC) que prevê a instituição do sistema parlamentarista no País, Serra defendeu o parlamentarismo, argumentando que, "no sistema presidencialista, não há solidariedade entre a maioria parlamentar e o governo e, portanto, tudo tem que ser negociado". Ele acrescentou, ainda, que no sistema parlamentarista, onde o governo tem que ter força política para se manter, as mudanças ministeriais ocorrem com mais facilidade. Serra observou também que, do ponto de vista da governabilidade, no presidencialismo não há cooperação entre os poderes Executivo e Legislativo. Ele defendeu a aprovação da PEC ainda este ano, antes da eleição presidencial de 2002, para que o sistema parlamentarista possa entrar em vigor em 2006. Serra não quis comentar a saída de Fernando Bezerra do Ministério da Integração Nacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.