Serra critica Lula em pré-campanha no interior

No segundo dia de viagens pelo interior de São Paulo, nesta quarta-feira, em São José do Rio Preto (SP), o pré-candidato tucano ao governo do Estado de São Paulo, José Serra, alfinetou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), declarou apoio irrestrito à candidatura de Geraldo Alckmin à Presidência da República e deu a entender que, se eleito para o Palácio dos Bandeirantes, seguirá programa semelhante ao do ex-governador do Estado.O ex-prefeito de São Paulo atribuiu parte da responsabilidade sobre a epidemia de dengue na região de Rio Preto à gestão petista no governo federal. "O fornecimento de recursos e equipamentos para o combate à dengue atrasou no governo Lula. A responsabilidade não é estadual", disse. A cidade registrou mais de mil casos de dengue em 2006 - é a segunda região do Estado com mais incidência da doença.Serra passou cerca de cinco horas em compromissos públicos. Deu entrevistas à imprensa local, reuniu-se com correligionários do PSDB, passeou pelo centro da cidade e visitou o Mercado Municipal, um dos principais pontos turísticos. Na seqüência, encontrou-se com o prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (PPS), e pediu apoio a sua candidatura. "O PT vai vir voando sobre você", disse. O prefeito, que apoiou Lula nas eleições de 2002, titubeou: "O meu partido quer lançar candidato próprio, mas você é um grande homem."Apesar da convicção na candidatura, Serra disse que respeitará a decisão da convenção tucana. "Sou um pré-candidato em pré-campanha", afirmou. Para o ex-prefeito de São Paulo, o que está fazendo é um "reconhecimento" do Estado. Afirmou que ficou satisfeito com o que viu. "A região de São José do Rio Preto é muito desenvolvida."PromessasNo setor prisional, Serra prometeu transferir de local o Instituto Penal Agrícola (IPA) para área distante da cidade, antiga promessa de Geraldo Alckmin. Disse também que vai combater a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) "com inteligência", além de desativar cadeias em distritos policiais. Usou ainda o mesmo termo de Alckmin para a situação atual das penitenciárias. "Cadeia não pode ser escola do crime."Serra defendeu também a descentralização do combate à criminalidade e a diminuição de praças de pedágio entre São José do Rio Preto e São Paulo, na rodovia Washington Luís. "Sou favorável às concessões, mas deve haver limite", disse.A agenda do pré-candidato do PSDB ao Palácio dos Bandeirantes segue cheia até o final de semana. Nesta quinta-feira, Serra estará em São Carlos; na sexta-feira, na cidade de São José dos Campos e, no sábado, em Presidente Prudente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.