Serra critica deputados e diz que ´PT gosta de atrapalhar´

Após um período de trégua, o governador do Estado de São Paulo, José Serra (PSDB), fez nesta sexta-feira, 6, duras críticas aos parlamentares estaduais petistas, por atrasarem a votação do projeto que institui a nota fiscal on-line e prevê a restituição ao contribuinte de parte do ICMS pago. Em visita a Sertãozinho (SP), Serra disse que "o PT não votou e não aprovou o projeto porque tem gosto por atrapalhar", sinalizando que a proposta só será mesmo avaliada após o recesso parlamentar de julho.O governador classificou ainda como "mentira petista", a suposta pressão do Executivo pela não-criação, na Assembléia Legislativa de São Paulo, de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar irregularidades na Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU). "As investigações já são feitas e as comissões têm uma ordem para serem votadas. Não dá para pular", disse Serra.A posição do governador é exatamente a oposta da adotada em eventos nos últimos sete dias. Tanto na última sexta-feira , em Campinas (SP), quando Serra anunciou que iria enviar projeto de lei para a reestruturação da carreira de pesquisadores, quanto na última quarta-feira, quando anunciou o projeto de parcelamento do ICMS, o governador classificou a Assembléia como "parceira".Serra também não poupou o Ministério Público de críticas, ao anunciar a inclusão no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das obras de desfavelização para a ampliação do Aeroporto Leite Lopes, em Ribeirão Preto (SP), cidade vizinha a Sertãozinho. No entanto, o projeto ainda depende de uma autorização ambiental, o que levou Serra aos novos ataques. "Existem alguns pontos empacados na Justiça e com o Ministério Público, o que é muito irritante para mim. É uma implicância do Ministério Público, mas temos que democraticamente aceitá-la", disse.PACO governador confirmou que o governo federal vai liberar R$ 17,5 milhões do PAC o estadual dará uma contrapartida de R$ 16 milhões e a prefeitura local de R$ 4 milhões no projeto de construção de um conjunto habitacional para proporcionar a duplicação do tamanho da pista do aeroporto de Ribeirão Preto. O aeroporto deve se tornar internacional para cargas, desafogando assim o de Viracopos, em Campinas.Serra confirmou ainda, durante visita a Sertãozinho, a implantação na cidade de uma Faculdade de Tecnologia (Fatec) que, em 2008, deve ter vestibular para o curso de Tecnologia em Bioenergia. O local da Fatec ainda não está definido, mas a prefeitura, responsável pela infra-estrutura, cogita instalá-la no imóvel que abrigou o antigo fórum local. Ainda na cidade paulista, Serra enfrentou protesto dos moradores do Conjunto Habitacional Áurea Mendes, que pediam asfaltamento do local.Durante a entrevista coletiva, seguranças do governador impediram que a reportagem da Agência Estado se aproximasse de Serra e a afastaram com empurrões, ameaçando retirá-la do local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.