Serra continua a evitar assunto candidatura

O ministro da Saúde, senador José Serra (PSDB-SP), voltou a insistir neste domingo em sua tese de que ainda é cedo para se falar em quem será o candidato da situação à eleição presidencial do ano que vem, mas reagiu com simpatia à possibilidade de ter como companheira de chapa a governadora pefelista do Maranhão, Roseana Sarney. Cauteloso em sua entrevista ao programa ?Domingo?, da Rede Bandeirantes, ele lembrou que nenhum ocupante de seu atual cargo disputou uma eleição presidencial. "Temos 13 meses para as eleições. A maioria dos telespectadores. eu tenho certeza disso, não está ligada à eleição", disse Serra. "A questão eleitoral ainda é muito prematura, especialmente para quem está no governo. Para quem está na oposição, que não tem responsabilidade de governo, nem tem muito o que fazer, fazer campanha a esta altura é uma boa. E para a imprensa é importante, porque gera notícia".Área difícilO ministro disse que a área em que está atuando é a mais difícil do governo e que ainda deixa muito a desejar, razão pela qual está concentrado apenas em fazer o seu trabalho. "No ano que vem, é outra história. Eu sou senador por São Paulo e vou ter que decidir a que vou me candidatar. Eu só acho prematuro, no meu caso, misturar Saúde com campanha eleitoral."A hipótese RoseanaPara Serra, o surgimento com destaque de Rosena Sarney nas pesquisas eleitorais é explicável. "É uma boa governadora, mas eu acho que pesquisas hoje valem pouquíssimo. Mas o fato de ela aparecer bem é um indicador da sua qualidade como governadora. Mas, a respeito daquilo que vai acontecer no ano que vem, ainda é muito cedo para saber". E sobre a hipótese de fazer uma dobradinha com a governadora maranhense, ele admitiu que seria perfeita, mas que ainda é cedo para tratar do assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.