Serra confirma renovação de acordo entre Estado de SP e BB

Antecipação de contrato com Banco do Brasil irá render R$ 1,3 bilhão aos cofres de São Paulo

Carolina Freitas, da Agência Estado,

13 Outubro 2009 | 18h16

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), confirmou nesta terça-feira, 13, que o governo do Estado vai renovar acordo com o Banco do Brasil (BB) para a gestão das contas salário dos servidores públicos paulistas. Serra fez questão, no entanto, de despistar qualquer intenção eleitoral em reforçar o caixa do Estado em 2010, ano de eleição. O governador é possível candidato à Presidência da República. A antecipação da venda do direito de administrar as contas dos servidores até 2014 renderá aos cofres públicos R$ 1,3 bilhão.

 

"Não há nada de especial (em antecipar o acordo). Todos os Estados estão fazendo isso. Aqui vira notícia pela delícia de falar 'é Caixa para Serra ano que vem', o que é uma solene bobagem", defendeu-se o governador. Segundo Serra, a renovação antecipada do contrato já estava prevista e inclusa no orçamento para 2010. "Quisera eu que fosse um dinheiro caindo do céu", brincou o tucano.

 

Além do contrato de exclusividade da administração das contas salário dos funcionários públicos do estado de SP, a Nossa Caixa, que pertence ao Banco do Brasil, também comprará o direito de ser a única instituição que poderá conceder empréstimos que serão pagos com descontos nas folhas da pagamento. Também ira cuidar dos pagamentos que fornecedores de serviços e produtos prestarem ao estado de São Paulo.

 

Estes direitos já pertenciam à Nossa Caixa, que administra as contas salário dos funcionários públicos paulistas desde 2007. Porém, não foram mantidos após a venda da instituição ao Banco do Brasil. Agora, com o novo contrato entre a empresa e o governo paulista, a Nossa Caixa, e consequentemente o BB, voltarão a ter este controle.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.