Andressa Anholete|AFP
Andressa Anholete|AFP

Serra começa viagens internacionais como ministro pela Argentina

Ministro quer, além de fazer aceno político ao principal parceiro comercial na América do Sul, destravar questões da economia

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2016 | 07h22

BRASÍLIA - O novo ministro das Relações Exteriores, José Serra, vai iniciar suas viagens internacionais, na semana que vem, pela Argentina. Serra já conversou por telefone com a chanceler argentina, Susana Malcorra, que, em entrevista concedida ao Clarin, na última segunda-feira, considerou legal o processo que afastou a presidente Dilma Rousseff do cargo, embora veja uma controvérsia sobre a legitimidade da ação. Serra quer usar a viagem para não só fazer um primeiro um aceno político e de cortesia ao principal parceiro comercial do Brasil na América do Sul, mas também para trabalhar destravar questões entre a economia dos dois países.

Serra já conversou também com o ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa. Na segunda-feira, 16, em nota, Novoa afirmou que a suspensão do mandado da presidente Dilma Rousseff “está dentro das margens constitucionais” e que, por isso mesmo, o Mercosul “não ativará cláusula democrática (contra o Brasil)”. Ainda na segunda, Novoa manifestou grande preocupação com a situação na Venezuela, depois de denúncias sobre torturas em prisões e da autorização do governo para a utilização de armas de fogo para reprimir atos no país.

No final da semana passada, Serra distribuiu duas notas repudiando às acusações de que o processo de impeachment é um  "golpe de estado". Uma delas foi contra Ernesto Samper, secretário-geral da Unasul, a União das Nações Sul-Americanas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.