Serra cobra posição de Dilma sobre asilo a iraniana

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, cobrou hoje que a adversária Dilma Rousseff (PT) tome uma posição sobre o refúgio ou asilo político para a iraniana Sakineh Mohammadi Ashtiani, condena à morte sob acusação de adultério e assassinato. Sakineh e sua família negam as acusações.

ANA PAULA SCINOCCA, Agência Estado

17 de agosto de 2010 | 18h30

"Ele (Paulo Vannuchi, ministro da Secretaria de Direitos Humanos) tinha que explicar porque o governo disse que tinha carinho e amizade pelo (presidente do Irã, Mahmoud) Ahmadinejad . Eu acho que isso é puramente eleitoral. Nunca duvido das posições pessoais do Paulo Vannuchi. O fato é que o Brasil manifestou durante todo esse tempo carinho, amizade e confiança para o Irã", disse, depois de participar de evento da área de saúde, em Brasília.

Em entrevista, Serra prosseguiu: "Como isso pega mal para a opinião pública, e nós estamos numa eleição, convém confundir de novo a opinião pública. Tem que perguntar para o Vannuchi sobre Cuba. Aliás, ela (Dilma) é que tem que explicar porque ela nunca reclamou do Irã e, agora, o Irã é uma ditadura. Ela nunca disse uma palavrinha áspera com relação àquela ditadura fascista e feroz."

Ontem, Vannuchi disse que o governo Lula "está pressionando diplomaticamente o governo iraniano para que permita que ela (Sakineh) venha para o Brasil". "E se esse ditador (Ahmadinejad) tiver um mínimo de bom senso, deveria permitir que ela venha morar no Brasil e seja salva", afirmou o ministro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.