Serra cobra mais cooperação de Marta com governo do Estado

O governador Geraldo Alckmin participou hoje, pela segunda vez em quatro dias, da campanha do candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra. Alckmin, que no domingo havia acompanhado o candidato em uma caminhada em São Miguel Paulista, Zona Leste da Capital, repetiu a dose hoje no bairro do Jaçanã. A mobilização dos notáveis tucanos na campanha de Serra, incluiu ontem o governador de Minas, Aécio Neves, que esteve com o candidato na rua 25 de Março. Ao ser perguntado sobre a utilização da imagem de Alckmin pela campanha da adversária petista, Marta Suplicy, para mostrar a parceria das duas administrações, Serra afirmou: "A Prefeitura poderia ter cooperado muito mais com o governo do Estado do que já cooperou. O governador Alckmin trabalha com quem é prefeito de São Paulo e aí já não é um problema de natureza partidária." Antes de caminhar pelas ruas do bairro do Jaçanã, na Zona Norte, Serra recebeu o apoio de taxistas, na Vila Clementino, Zona Oeste. O apoio partiu do Grupo de Taxistas Independentes de São Paulo (GTISP), que reúne cerca de 200 representantes de categoria, que historicamente é ligada ao candidato pelo PP, Paulo Maluf. "Serra é nosso candidato porque ele foi o melhor ministro da Saúde e nossa cidade está carente neste setor", avaliou Vanderlei Machado, um dos representantes do GTISP. "Tenho ouvido testemunho de amigos dizendo que os taxistas estão conosco", disse Serra. Em rápida entrevista coletiva concedida no bairro do Jaçanã, Serra disse que não faz promessas. "Eu anoto compromissos, que é de muito trabalho e dou prioridade ao que é prioritário, trabalhando com economia de recursos para otimizar os gastos e trabalhar em cooperação com o governador do Estado", assegurou. Ele informou que sua coligação está recorrendo da multa que recebeu por ter veiculado pesquisa eleitoral no rádio sem apresentar todos os dados previstos na legislação. "Acho bom que a Justiça Eleitoral atue com rigor, mas no nosso caso não houve culpa, não foi intencional", disse. Serra explicou que a pesquisa divulgada não era da coligação e já havia sido publicada nos jornais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.