Serra cobra de Lula avanços em relação ao governo FHC

O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, subiu hoje, pela primeira vez na campanha, o tom de suas críticas ao governo Lula. Em entrevista ao jornal Diário de S.Paulo, na Câmara Municipal, Serra criticou o desemprego e os principais programas do governo, como o Bolsa-Escola e o Fome Zero. ?Onde estão os 10 milhões de empregos que o Lula prometeu??, cobrou o candidato. ?Melhora com relação ao governo anterior eu não vi até agora.?De acordo com Serra, que perdeu para Lula a disputa da Presidência, em 2002, o PSDB já foi julgado naquela eleição. ?Perdi porque o País queria mudar de governo. E mudou?, lembrou. ?Agora, o que mudou e a qualidade do que mudou é que tem de se ver.? Segundo ele, ?o desemprego ainda é maior e o crescimento não é maior do que a média dos dois primeiros anos do governo Fernando Henrique.?Serra bateu forte também no projeto das Parcerias Público Privadas (PPPs), que o governo tenta aprovar no Congresso. ?Somos contra que as parcerias sejam uma maneira de disfarçar geração de déficit público?, justificou. Depois de dizer que o Bolsa-Escola ?na prática acabou?, ele mirou no Orçamento Participativo e no Fome Zero. ?O Orçamento Participativo é puro marketing. Na saúde não cumpriram nem 1%, mas é um marketing formidável, porque vejo pessoas do exterior querendo conhecer o fenômeno?, ironizou. ?É uma espécie de Fome Zero, um programa que não existe na prática, mas que é um tremendo sucesso mundial.?Depois de criticar o aparelhamento do governo, Serra defendeu a atriz Regina Duarte, que em 2002 declarou ter medo de uma eventual vitória de Lula. ?Quando se vê a tendência dessa Ancine, o Conselho Federal de Jornalismo, a intolerância para a alternância democrática eleitoral, tentativas de manipular a opinião pública... São coisas antidemocráticas?, anotou. ?De repente, ela pode, num certo momento, até ter razão daquele medo.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.