Serra assina acordo tributário com governo do Ceará

Em Fortaleza, governador tucano não quis falar sobre sucessão à Prefeitura em São Paulo

CARMEN POMPEU, Agencia Estado

14 de março de 2008 | 19h38

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), e o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), assinaram nesta sexta-feira, 14, em Fortaleza um protocolo para substituição tributária de 11 segmentos envolvidos na comercialização entre os dois Estados. O governador paulista estava acompanhado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que sempre teve uma relação de amizade com a família de Cid Gomes, irmão do deputado federal Ciro Gomes (PSB), desafeto de Serra. O governador paulista não quis falar sobre sucessão na Prefeitura paulistana. "Sobre São Paulo eu falo em São Paulo", disse. Tasso, por sua vez, afirmou que, com relação ao PSDB, o candidato à Prefeitura de São Paulo já está definido e será mesmo o ex-governador Geraldo Alckmin. De acordo com ele, o fato de o atual prefeito, Gilberto Kassab (DEM), sair também candidato não é nenhum problema. "A gente se junta no segundo turno", comentou. Pela análise de Tasso, mesmo que o DEM e o PSDB não saiam unidos no primeiro turno na disputa pela capital paulista, isso não representa uma separação entre os dois partidos. "Estão dando um tempo", brincou. Ele também não vê o episódio como uma possível quebra de aliança entre os dois partidos para 2010. "O que acontece em 2008 (nas eleições municipais) não tem nada a ver com o que acontece em 2010 (eleição presidencial). Tem muito chão ainda", afirmou o senador cearense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.