Serra anuncia mais dez secretários e completa equipe

O governador eleito de São Paulo, José Serra (PSDB), anunciou nesta quarta-feira o nome de dez novos secretários, completando, assim, sua equipe de governo. "Todos os indicados têm aptidão para o cargo e o perfil competente é a qualidade número um do meu secretariado", destacou Serra. Apesar das indicações políticas que foram levadas em conta na composição do secretariado, Serra disse que procurou realizar uma "mistura sadia" de administradores e políticos. "Eu mesmo sou uma mistura de político e administrador", exemplificou, acrescentando que foi eleito "para governar bem um Estado que tem um peso na Federação e também muitos problemas". Os nomes anunciados nesta quarta são: o ex-ministro João Sayad, para a Secretaria da Cultura; a mestre em Administração Pública, Dilma Seli Pena, para a Secretaria de Energia e Saneamento; o engenheiro Mauro Arce, atual secretário de Energia do Estado, para a Secretaria de Transportes; o presidente do PSDB estadual, Sidney Beraldo, para a Secretaria de Administração e Gestão; o presidente da Imprensa Oficial, Hubert Alquéres, para a Secretaria de Comunicação; o vice-governador eleito, Alberto Goldman, para a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento. E também: o ex-secretário de Educação da cidade de São Paulo, José Aristodemo Pinotti, para a Secretaria do Ensino Superior; o advogado José Henrique Reis Lobo, para a Secretaria de Relações Institucionais; o ex-prefeito de Ourinhos pelo PTB Claury Santos Alves da Silva, para a Secretaria de Esportes; e, finalmente, o engenheiro civil, que instituiu os Cingapuras e os piscinões no Estado, Lair Alberto Soares Krähenbühl, para a Secretaria de Habitação. Depois de anunciar o secretariado, Serra disse que recebeu nesta quarta, no escritório de transição, a visita de representantes do Banco Mundial. Segundo ele, os diretores vieram analisar projetos na área de Saúde e de Rodovias. "Pretendemos ampliar e remodelar as estradas vicinais de São Paulo", afirmou Serra. Além disso, o governador eleito pretende obter um reajuste nos valores do financiamento para a Linha 4 do metrô (Vila Sônia-Luz) e iniciar tratativas para a Linha 5, cuja ampliação ligará o Capão Redondo à Chácara Klabin. Na área da saúde, os recursos são para conclusão de obras e reformas de hospitais, sobretudo da Santa Casa.

Agencia Estado,

06 Dezembro 2006 | 17h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.