Serra afaga Arruda e critica Lula

?Vote num careca e ganhe dois?, brinca tucano sobre 2010

Vannildo Mendes, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

04 de setembro de 2009 | 00h00

Em busca de consolidar sua pré-candidatura presidencial, o governador de São Paulo José Serra (PSDB) assinou convênio de cooperação com o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), seu potencial aliado, fez contatos políticos e distribuiu afagos ontem na capital federal. Serra disse que o PSDB estará unido, seja ele o candidato ou o governador de Minas, Aécio Neves, deu estocadas no governo Lula - que a seu ver não trata adequadamente o saneamento público - e brincou com a semelhança da calvície dele e do anfitrião, Arruda, candidato à reeleição.

O governador paulista ressalvou que não estava falando como candidato. "Não defini o que vou fazer da vida." Mas observou que, se as candidaturas dele (para presidente) e de Arruda (para governador) se definirem, já tem um lema de campanha em Brasília. "Vote num careca e ganhe dois." Disse também que não terá dificuldade em apoiar Aécio, caso seja ele o candidato do partido. "Se ele for o escolhido, estou pronto para dar meu apoio, do mesmo modo que ele já declarou que me apoiará, porque o Brasil precisa de um PSDB unido."

Após assinar convênio entre a Sabesp e a Caesb, estatais de saneamento dos dois governos, fez críticas indiretas ao governo Lula pelos baixos índices de tratamento de esgoto do País, que tem uma cobertura de apenas 49% das residências, contra 94% em Brasília e 78,5% em São Paulo. "É um assunto grave a ser enfrentado no País", observou. "É preciso vontade política e competência."

Ao ouvir de um repórter que a polícia paulista agia com truculência com os pobres da favela Heliópolis, Serra disse: "São Paulo é onde o índice de criminalidade mais caiu no Brasil."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.