Serra adota prudência em solenidade

O ministro da Saúde, José Serra, cumpriu à risca o script definido pelo PSDB para a sucessão presidencial. Considerado um dos presidenciáveis do partido que mais tem se movimentado para viabilizar sua candidatura, o ministro restringiu seu discurso durante a cerimônia de inaguração do Hospital das Clínicas na capital paraense à defesa do governo e às ações de sua pasta. ?O governo do presidente Fernando Henrique é um governo de distenção, que tem tolerância às críticas e até a ataques desatinados e isso tem uma importância enorme na consolidação da democracia?, disse o ministro.A disciplina de Serra não evitou, entretanto, comentários jocosos dos próprios colegas de partido. Durante visita à área das docas, revitalizada pelo governo do Estado e transformada núma área de lazer e restaurantes, o ministro parou para tomar sorvete de cupuaçu, uma fruta típica do Pará. ?Ele está com apetite de candidato?, não resistiu o ex-governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo, que também ofereceu pipocas a Serra. Reconhecido por pessoas presentes ao coquetel oferecido no local pelo governador do Estado, Almir Gabriel (PSDB), o ministro da Saúde não se recusou nenhuma vez a posar para fotografias. Ao lado de uma moça mais alta que ele, o ministro José Serra ficou na ponta dos pés para não parecer mais baixo. Tasso Jereissati, também tucano presidenciável, acompanhou toda a vista e não deixou o concorrente solto. Quando o governador do Ceará viu a cópia das fotos de Serra tomando sorverte não hesitou. ?Essa eu quero uma cópia?, disse entre risos. Jereissati preferiu um sorvete dietético de ameixa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.