Serra acusa PT de usar 'factóides' para desviar atenção

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, em visita a Divinópolis, no centro-oeste de Minas, acusou hoje o PT de utilizar-se de "factóides" para gerar notícias e desviar a atenção da campanha eleitoral.

LIZIANE RICARDO, Agência Estado

19 Julho 2010 | 22h51

O tucano voltou a ser questionado sobre as declarações de seu vice, Índio da Costa (DEM) e comentou a pretensão do PT de protocolar no Supremo Tribunal Federal (STF) e no Ministério Público Eleitoral (MPE) uma notícia-crime contra ele, além de uma representação no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) contra a subprocuradora-geral eleitoral, Sandra Cureau

"Importante esclarecer que uma coisa é opinião, outra são crimes contra a Constituição, não sou eu, mas o partido e o próprio Congresso Nacional e a Justiça que devem tomar providências e acho que isso era coisa para ter sido verificada em três dias, e pelo que me parece estão postergando essa historia para avançar e deixar o interesse da eleição de lado", disse.

"Em geral eles vão à Justiça contra as vítimas ou contra a Justiça, como é o caso dessa procuradora agora". Para Serra, "essa onda toda, na verdade, é para que se deixe de tratar do assunto que é mais grave que é o da violação da Constituição" - em referência ao vazamento do Imposto de Renda de Eduardo Jorge Caldas Pereira, vice-presidente do PSDB.

Mais conteúdo sobre:
eleição José Serra acusação PT

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.