Andre Dusek/AE
Andre Dusek/AE

Seria inteligente Lupi se afastar do ministério, diz deputado do PDT

Antônio Reguffe, mesmo partido do ministro do Trabalho, recomendou saída para investigar denúncias de desvio de dinheiro na pasta

João Domingos, de O Estado de S.Paulo

08 de novembro de 2011 | 13h16

BRASÍLIA - O deputado Antônio Reguffe (PDT-DF) disse nesta terça-feira, 8, que "seria inteligente" o ministro do Trabalho, Carlos Lupi deixar o cargo, diante das denúncias de esquema de cobrança de propina no Ministério, de ONGs conveniadas. "Isso (afastamento do cargo) é decisão dele. Eu penso que seria inteligente", disse Reguffe, colega de partido de Lupi, mas para quem " tudo o que diz respeito a desvio de dinheiro ou lesão de patrimônio deve ser investigado".

Os deputados pedetistas Reguffe e Miro Teixeira (RJ) e o senador Pedro Taques (MT) protocolaram há pouco na Procuradoria-Geral da República pedido de abertura de inquérito na Polícia Federal para apurar as suspeitas de irregularidades no ministério."Na verdade não é prejulgamento, mas desejo de investigação sobre fatos absolutamente graves e que precisam ser investigados doa a quem doer", disse Reguffe."Não há nada de imoral pedir investigação de algo que é muito grave. Por isso que foi pedido ao Ministério Público para que a Procuradoria da República solicite a abertura de inquérito policial para fazer uma investigação profunda", ressaltou.

Nesta tarde, a Executiva Nacional do PDT reúne-se, na sede do partido em Brasília, com o ministro Lupi, para avaliar as denúncias. Lupi, em seguida, dará entrevista. Momentos antes, o ministro afirmou ter recebido da presidente Dilma Rousseff a orientação de continuar trabalhando e se defendendo das acusações.

Tudo o que sabemos sobre:
Lupiministério do trabalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.