Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Moro ataca Bolsonaro por ida à Rússia: 'um trapalhão no Kremlin'

O ex-ministro da Justiça classificou o encontro de Jair Bolsonaro com Vladimir Putin como um constrangimento diplomático; Estados Unidos e Europa temem que a Rússia invada a Ucrânia a qualquer momento

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2022 | 08h35

O ex-ministro e pré-candidato à Presidência Sérgio Moro (Podemos) criticou a viagem do presidente Jair Bolsonaro (PL) à Rússia e chamou o chefe do Executivo de “trapalhão” nesta segunda-feira, 14. Em publicação nas redes sociais, o presidenciável classificou a visita a Moscou como um constrangimento diplomático para o País, referindo-se à escalada da tensão entre o Kremlin e a Ucrânia

“Bolsonaro tem a incrível capacidade de estar no lugar errado e na hora errada. Sua inexplicável ida à Rússia neste momento nos antagoniza com todo o Ocidente e é mais um constrangimento para a diplomacia brasileira”, publicou Moro.

Epicentro da maior crise diplomática internacional em curso, o país de Vladimir Putin tem seus movimentos acompanhados com atenção pelo mundo ocidental. Em uma conversa de uma hora por telefone no último fim de semana, o presidente dos EUA, Joe Biden, ameaçou o russo de impor “rápidas e severas sanções” ao país em caso de invasão da Ucrânia. Outros países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), como a França, também acompanham de perto a eminência de um confronto. 

Bolsonaro justifica sua viagem à Rússia como uma oportunidade para “estreitar laços diplomáticos e comerciais” com o país. A visita começou a ser planejada em dezembro do ano passado. Segundo o mandatário brasileiro, o convite partiu de Putin.  O chefe do Planalto tem evitado tomar partido na crise entre a Rússia e o Ocidente.

“O Brasil depende de grande parte de fertilizantes da Rússia. Levaremos um grupo de ministros também para tratarmos de outros assuntos”, disse o presidente no último sábado, 12.

Tudo o que sabemos sobre:
Jair BolsonaroSérgio Moro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.