Sérgio Guerra reafirma a lideranças que Serra será candidato

'Essa questão de Serra ser ou não candidato não é mais relevante. Ou alguém ainda duvida disso?', questionou

Carol Pires, da Agência Estado,

09 de março de 2010 | 17h23

O senador Sérgio Guerra (PSDB-PE) passou a manhã desta terça-feira, 9, telefonando para governadores e líderes estaduais do partido para reafirmar que José Serra, governador de São Paulo, será sim candidato à presidência da República. Os telefonemas cumprem a função de acalmar a ansiedade causada pelo silêncio de Serra, que ainda não assumiu a postura de quem disputará à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao contrário da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que foi aclamada na última convenção do PT, em Brasília, como candidata do partido.

 

"Essa questão de Serra ser ou não candidato não é mais relevante. Ou alguém ainda duvida de que ele é candidato?", questiona Sérgio Guerra, para afirmar que o foco do partido, nos próximos dias, enquanto Serra se dedicará a inauguração de obras do governo de ao Paulo, será "organizar a campanha".

 

Sérgio Guerra não se esquiva apenas do assunto "José Serra". É no mesmo tom de despreocupação que ele fala do governador de Minas, Aécio Neves, sondado para ser o vice numa chapa puro sangue do PSDB. "Não vamos tratar deste assunto agora, como o PT não trata disso agora, como o PSB não trata disso agora".

 

Na agenda de "organização da campanha", um dos primeiros itens da lista de Sérgio Guerra é anunciar a nova frente de ação do partido na internet. O plano foi analisado e referendado pela cúpula tucana e hoje foi apresentado à bancada do PSDB no Senado. O senador não dá detalhes do programa, mas adianta que ele será lançado em um evento até o final do mês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.