Sérgio Guerra defende afastamento de Erenice do cargo

O presidente do PSDB, senador Sergio Guerra, defendeu hoje, por meio de nota, o afastamento imediato da ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, diante das crescentes denúncias de envolvimento dela e de familiares em esquema de lobby. Segundo Guerra, as investigações não podem ser feitas com a atual ministra no cargo.

ROSANA DE CASSIA, Agência Estado

16 de setembro de 2010 | 10h50

"Diante de tamanho escândalo, não mais se trata de ganhar ou perder votos, de assunto eleitoral, para onde o governo, a candidata e o PT tentaram desviar. O caso é de polícia", afirma Guerra. "Somente o afastamento da atual ministra-chefe da Casa Civil vai permitir a investigação séria, profunda, transparente e sem farsas", acrescenta o senador. "Caso contrário, será mais um crime envolvendo o PT e suas principais lideranças a ser empurrado para debaixo do tapete".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.